sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

29 de janeiro - Dia da Hospitalidade e o bem receber

No dia 29 de janeiro comemoramos o Dia da Hospitalidade. Ao lembrarmos a data, remetemos a um conceito ainda mais amplo e abrangente, o do acolhimento. Este, por sua vez, também está associado ao ato de hospedar, apesar de não configurar como exclusivo à atividade. Na verdade, se estende a qualquer setor de comércio e serviços e suas práticas de sociabilidade. Na concepção do Turismo, é indispensável, tornando um destino mais caloroso. É algo necessário e deve fazer parte do convívio humano, pois faz o visitante querer voltar.
Na hotelaria, é primordial para os profissionais e proprietários dos meios de hospedagem o constante aprimoramento no ato de bem receber. Toda a equipe deve atender as expectativas de seus clientes, oferecendo uma hospedagem agradável, equipe solícita e treinada para responder perguntas ou dúvidas de forma ágil, clara e precisa. Pois cortesia e eficiência geram impressões definitivas e incentivam o retorno.
Dados do Ministério do Turismo confirmam o fato. A arte do bem receber é hoje o item melhor avaliado por turistas estrangeiros sobre o Brasil. Mas o esforço em construir uma boa imagem para o país não depende apenas da hotelaria. As viagens, por lazer, negócios ou eventos, geralmente colocam à prova a capacidade dos destinos. Já a escolha, e, consequentemente, a permanência dos visitantes no local, requer inúmeros aspectos.
Para isto, existem facilitadores e mudanças importantes a serem realizadas nos destinos. Em primeiro lugar, a compreensão e a potencialização da comunidade sobre a importância da atividade de Turismo como uma ótima alternativa na entrada de divisas e no incremento da economia local. Em todos os lugares, a qualidade do atendimento costuma ser observado pelo visitante. Boas atitudes repercutem positivamente.
A iniciativa pública, com papel fundamental neste processo, precisa definir uma política clara e prioritária para a atividade turística. É fundamental termos uma infraestrutura adequada, incluindo estradas transitáveis, conforto e informações nas fronteiras, placas de sinalização nas principais avenidas e rodovias, projetos de revitalização das áreas culturais, opções de lazer e segurança. A consolidação, bem como a imagem de um destino, não acontece rapidamente. O trabalho de excelência e promoção é um desafio constante.  
Neste momento, a alta do dólar vem influenciando o fluxo turístico interno e mais brasileiros pretendem conhecer o país. E, com certeza, nosso Estado é uma opção atraente. A hotelaria, em conjunto com o trade, governo e comunidade local, precisa formar parcerias e unir esforços. Integrados vamos superar obstáculos, avançar e receber hospitaleiramente os nossos visitantes.

Manuel Suarez, Presidente do Sindihotel (Sindicato Intermunicipal de Hotelaria do Rio Grande do Sul)

foto: divulgação Senac

Um comentário:

  1. For the price and the reliability that comes with the movement, I am ok with this slight rolex replica uk in the design, but some others might find it unacceptable. The selling point for me with replica watches is the thick stainless steel case paired with a scratch resistant. If you can follow regatta racing and are clear on some of the physical rigors involved for people or replica watches on board one of these vessels in a race. For anyone who has ever been on a boat and I am not talking cruiseship here, a boat is a horrible place for a nice replica watches sale which this is except the price. You will bang it to crap and it will look like dog shite in no time. This pointless gimmicky rolex replica sale is the last thing you need while running in a highly competitive race and the 2017 rolex replica is the cherry on this really expensive tofuty cake.

    ResponderExcluir